Maturação da cana-de-açúcar: como potencializar o acúmulo de açúcar?

A maturação da cana-de-açúcar é um processo natural e fisiológico que ocorre quando a planta passa por algum tipo de estresse hídrico e/ou térmico que reduz sua síntese de hormônios para crescimento e altera seu metabolismo para que os fotoassimilados produzidos nas folhas  não sejam consumidos para crescimento e sim acumulados nos colmos .

Para o processo de maturação da cana-de-açúcar os canaviais contam com o reforço dos pré-maturadores da cana-de-açúcar, que elevam a eficiência dos maturadores da cana-de-açúcar, pelo aumento do potencial fotossintético da cultura e, consequentemente, a produção e o acúmulo de açúcar.

No Centro-Sul, principal região canavieira do país, a maturação da cana-de-açúcar ocorre entre os meses de junho a agosto, fazendo desse período a janela ideal para a colheita, que será realizada em uma cana-de-açúcar que se encontra no ápice de sua maturação e, consequentemente, com os mais altos níveis de ATR (Açúcar Total Recuperável).

No entanto, devido ao alargamento das safras no Brasil, não é mais possível colher exclusivamente dentro dessa janela. Em função do alto número de áreas e da necessidade de fazer caixa, a maioria das unidades produtoras mantêm suas colhedoras ativas de oito a dez meses por ano.

Maturação da cana-de-açúcar

O grande problema é que a colheita passou a adentrar períodos em que a cana-de-açúcar se encontra em pleno crescimento vegetativo, utilizando os açúcares produzidos na formação de folhas e colmos. No Centro-Sul, essas condições ocorrem ao longo do verão e primavera, em função da ocorrência de chuvas regulares associadas a altas temperaturas.

Dessa forma, para que a colheita possa ser realizada no início do outono (março/abril) ou da primavera (setembro/outubro), mas sem grandes perdas de ATR, produtores e usinas utilizam maturadores, que são produtos químicos que alteram aspectos fisiológicos da planta, reduzindo seu ritmo de crescimento e induzindo uma maturação precoce visando antecipar e incrementar o acúmulo de sacarose.

Atualmente, a maior parte das aplicações de maturadores de cana-de-açúcar se concentram no início da safra, variando  de fevereiro ao final de abril. O restante, para as unidades que utilizam maturadores em final de safra, utilizam desetembro até meados de novembro. As janelas de aplicação dependem da condição do canavial, do clima, do planejamento de colheita de cana empresa e da velocidade de ação de cada produto (tiro curto ou longo).

No início da safra, o maturador fará com que a cana-de-açúcar acumule sacarose nos orgãos de reserva (colmo) ao invés de consumir os fotoassimilados para crescimento e produção de mais biomassa (folhas, colmos e possivelmente flores).

No final da safra, por outro lado, o maturador irá manter altos os níveis de sacarose acumulados naturalmente durante o meio do ano (período de indução natrural) e que seriam gradativamente drenados pela retomada do crescimento vegetativo com o retorno das chuvas da primavera.

Impacto dos maturadores na cana

Pré-maturadores aumentam a eficiência dos maturadores

Pesquisadores estimam que a maioria das unidades sucroenergéticas brasileiras utilizem maturadores em algum momento do ano. A busca por uma matéria-prima de melhor qualidade é o que mais impulsiona o uso dessa ferramenta entretanto muitos ainda não sabem como extrair o maior potencial desses produtos.

Uma solução que potencializa a ação dos maturadores são os pré-maturadores, ferramentas que aumentam o potencial fotossintético da cultura e, consequentemente, a produção e o acúmulo de açúcar, elevando a eficiência do maturadores que serão utilizados posteriormente.

É o que faz o Programa MOVER, da Stoller, que alia os produtos MOVER e STIMULATE para maximizar dois processos fundamentais responsáveis pelo maior acúmulo de sacarose na cana-de-açúcar: a taxa fotossintética e a eficiência da planta em translocar seus fotoassimilados.

Programa MOVER aumenta o potencial fotossintético e incrementa teores de sacarose da planta

Um dos fatores que limita o potencial de produtividade de açúcar da cana é o desequilíbrio hormonal e nutricional, uma vez que os nutrientes e hormônios vegetais são os grandes responsáveis pela síntese, transporte e acúmulo de sacarose. Dessa forma, se aumentarmos o processo fotossintético, a produção de açúcar será potencializada.

Segundo o Desenvolvimento de mercado cana-de-açúcar da Stoller, Marcelo Lontro, o Programa MOVER atua exatamente nessa frente, aumentando o potencial fotossintético da cultura e elevando a eficiência da translocação de fotoassimilados das folhas para os colmos. “Essa tecnologia irá estimular a produção de de sacarose, aumentando assim o potencial de resposta dos maturadores, uma vez que haverá maiores níveis de açúcar para acúmulo.”

O Programa MOVER deve ser aplicado de 60 a 90 dias antes do uso dos maturadores e alia dois produtos distintos. O MOVER consiste em um complexo de nutrientes que melhora a eficiência da fotossíntese e eleva a eficiência da translocação desses fotoassimilados das folhas para os colmos,. Já o STIMULATE é um regulador de crescimento vegetal, cujos ingredientes ativos ocorrem naturalmente na planta: CINETINA, ÁCIDO GIBERÉLICO e ÁCIDO 4-INDOL-3-ILBUTÍRICO. Com as aplicações de STIMULATE, o resultado prático esperado para a cultura é uma planta altamente eficiente e produtiva devido ao equilíbrio hormonal e aumento da taxa fotossintética.

O Programa MOVER integra o “Cana Perene”, um programa macro da Stoller que maneja a cana-de-açúcar ao longo do seu ciclo, atendendo às principais necessidades da cultura, em cada etapa do seu desenvolvimento, através de soluções integradas.

Últimos posts

Fertilizante Foliar: O que é e Como Aplicar

Fertilizante Foliar: O que é e Como Aplicar

Fertilizante Foliar: O que é e Como Aplicar   O fertilizante foliar é um aditivo agrícola que, na agricultura moderna, emerge como uma ferramenta essencial no arsenal de qualquer produção agrícola. Além de melhorar significativamente a saúde geral das...

Nutrição foliar: o que é e como fazer  

Nutrição foliar: o que é e como fazer  

A nutrição foliar é uma técnica na agricultura, que possibilita o fornecimento direto de nutrientes às plantas através das folhas. Esta prática é uma evolução de métodos aprimorada com a ciência agrícola atual. Representa uma abordagem complementar à nutrição...

Como facilitar a fixação do nitrogênio pelas plantas?

Como facilitar a fixação do nitrogênio pelas plantas?

Realizar a fixação biológica do nitrogênio (FBN) em seu cultivo é uma prática fundamental e que contribui diretamente para o crescimento e desenvolvimento saudável das plantas. Afinal, a presença do nitrogênio é fato vital para a síntese de proteínas e de outros...

Como a biorregulação otimiza o desempenho das plantas?

Como a biorregulação otimiza o desempenho das plantas?

Em um cenário agrícola cada vez mais desafiador, otimizar o desempenho das plantas é uma meta essencial para garantir produtividade, qualidade e sustentabilidade. Uma abordagem inovadora e eficiente que tem ganhado destaque entre os profissionais com conhecimentos...

Inoculação na agricultura: o que é e como fazer  

Inoculação na agricultura: o que é e como fazer  

A agricultura é um dos pilares fundamentais da economia global e demanda constantes inovações e práticas aprimoradas. Dentro deste contexto, a inoculação é uma estratégia de destaque na promoção do crescimento vegetal. Neste artigo, você entenderá: o que é a...

Compartilhar:

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recommended
Aplicados de 60 a 90 dias antes do uso dos…
Cresta Posts Box by CP