Hormônios vegetais: qual a função deles no algodoeiro?

O crescimento e desenvolvimento do algodoeiro é controlado pelos hormônios vegetais que são sintetizados naturalmente pela planta. Os fitormônios atuam para melhorar a tolerância dos estresses bióticos e abióticos, crescimento da parte aérea e das raízes, melhor pegamento das estruturas reprodutivas, alongamento da fibra e resistência da fibra e senescência da planta.

Não consegue ler agora? Aproveita então para ouvir a versão em áudio deste post no player abaixo:

Os hormônios vegetais mais estudados na cultura do algodoeiro são as auxinas, giberelinas, citocininas, ácido abscísico, ácido jasmônico e etileno. Em seguida iremos relatar os principais efeitos desses fitormônios na cultura do algodoeiro.

Hormônios vegetais: qual a função deles no algodoeiro?

-Auxinas: desempenham um papel crucial no desenvolvimento das raízes, dominância apical, diferenciação vascular, também tem papel fundamental no desenvolvimento da fibra do algodão, atuando no alongamento da fibra e no espessamento da parede celular da fibra.

-Giberelinas: é um hormônio que regula a germinação de sementes, o alongamento do caule e o desenvolvimento das maçãs. Também o melhor suprimento de giberelina melhora a elongação da fibra do algodão. A aplicação de ácido giberélico aumenta a concentração de auxina e ácido abscísico durante o estágio de desenvolvimento da fibra e também pode melhorar a resistência da fibra, micronaire, porém isso pode ser dependente das condições ambientais. Normalmente na cultura do algodoeiro são aplicadas moléculas que reduzem a síntese de giberelinas (cloreto de mepiquate), com objetivo de deixar a planta mais compacta, melhorar o pegamento de frutos e facilitar a colheita.

-Citocininas: atuam na divisão celular, senescência de tecidos e órgãos vegetais e dominância apical, também tem papel fundamental no desenvolvimento do óvulo. A citocinina é necessária principalmente para o desenvolvimento de sementes e desempenha um papel negativo no crescimento de células de fibra do algodão.

-Ácido abscísico: está envolvido principalmente na dormência das sementes e na resposta ao estresse. Também existe uma relação direta entre o teor de ácido abscísico nas fibras, e o índice de fibras curtas, sendo que a concentração de ácido abscísico é maior em fibras curtas.

-Ácido jasmônico: é biossintetizado a partir do ácido linolênico. O ácido jasmônico tem papel fundamental na resposta ao estresse abiótico e biótico, além de regular aspectos do crescimento e desenvolvimento das plantas, incluindo inibição do crescimento, desenvolvimento de tricomas, abscisão foliar e senescência. O ácido jasmônico também contribui para a iniciação da fibra de algodão.

-Etileno: atua principalmente na maturação dos frutos, além de desempenhar papel fundamental no crescimento das plantas, regulando processos como o desenvolvimento de pêlos radiculares, o crescimento do hipocótilo e a formação do meristema apical. Isso é um ponto importante uma vez que o maior volume de pêlos radiculares melhoram a eficiência na absorção dos nutrientes. O etileno também está associado ao maior alongamento da fibra.

Últimos posts

Fertilizante Foliar: O que é e Como Aplicar

Fertilizante Foliar: O que é e Como Aplicar

Fertilizante Foliar: O que é e Como Aplicar   O fertilizante foliar é um aditivo agrícola que, na agricultura moderna, emerge como uma ferramenta essencial no arsenal de qualquer produção agrícola. Além de melhorar significativamente a saúde geral das...

Nutrição foliar: o que é e como fazer  

Nutrição foliar: o que é e como fazer  

A nutrição foliar é uma técnica na agricultura, que possibilita o fornecimento direto de nutrientes às plantas através das folhas. Esta prática é uma evolução de métodos aprimorada com a ciência agrícola atual. Representa uma abordagem complementar à nutrição...

Como facilitar a fixação do nitrogênio pelas plantas?

Como facilitar a fixação do nitrogênio pelas plantas?

Realizar a fixação biológica do nitrogênio (FBN) em seu cultivo é uma prática fundamental e que contribui diretamente para o crescimento e desenvolvimento saudável das plantas. Afinal, a presença do nitrogênio é fato vital para a síntese de proteínas e de outros...

Como a biorregulação otimiza o desempenho das plantas?

Como a biorregulação otimiza o desempenho das plantas?

Em um cenário agrícola cada vez mais desafiador, otimizar o desempenho das plantas é uma meta essencial para garantir produtividade, qualidade e sustentabilidade. Uma abordagem inovadora e eficiente que tem ganhado destaque entre os profissionais com conhecimentos...

Inoculação na agricultura: o que é e como fazer  

Inoculação na agricultura: o que é e como fazer  

A agricultura é um dos pilares fundamentais da economia global e demanda constantes inovações e práticas aprimoradas. Dentro deste contexto, a inoculação é uma estratégia de destaque na promoção do crescimento vegetal. Neste artigo, você entenderá: o que é a...

Compartilhar:

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recommended
Na maioria dos ambientes de produção no Brasil há necessidade…
Cresta Posts Box by CP