Quais componentes alavancam a produtividade do milho

A cultura do milho desempenha importante papel econômico e sustentável no sistema de produção agrícola, otimizando o uso da terra e contribuindo para o manejo de pragas, doenças e plantas daninhas por meio da rotação de culturas com a soja. Cultivado tanto no período de safra, quando segunda safra (safrinha), o milho está presente em muitas propriedades agrícolas, estando inserido no sistema plantio direto (SPD). Por isso, a obtenção de boa produtividade do milho é fundamental, sendo cada vez mais almejada por produtores do grão.

Não consegue ler agora? Aproveita então para ouvir a versão em áudio deste post no player abaixo:

Embora desempenhe importante papel no SPD, promovendo boa cobertura do solo, rotação de defensivos agrícolas entre outros benefícios que contribuem para a sustentabilidade da produção agrícola, o cultivo do milho também representa custo de produção, logo, deve ser atrativo economicamente, e lucrativo sempre que possível.

O que é produtividade do milho?

A produtividade do milho pode ser definida para uma variável em específico, como número de espigas, produção de matéria seca ou verde entre outras, sendo mais comum, ser analisada em Kg de milho (grão) por hectare, (kg ha-1) ou toneladas por hectare (t ha-1). Entretanto, cabe destacar que independentemente da variável analisada, a produtividade deve sempre estar relacionada a área (metro quadrado, hectare, etc…).

Conforme destacado por Bernardon (2005), a produtividade é uma variável um tanto quanto complexa, estando relacionada a boas práticas de manejo, tecnologias empregadas, condições climáticas e ambientais, entre outros fatores, estando fortemente sujeita  a influência de fatores bióticos e abióticos. A produtividade do milho, assim como da maioria das culturas agrícolas, é definida por componentes de produtividade, estando eles intimamente relacionados entre si, embasado determinadas práticas de manejo e concentrando algumas necessidades da cultura.

 Os componentes de produtividade podem ser compreendidos como características/atributos que influenciam direta ou indiretamente a produtividade de uma cultura, podendo sofrer influência de fatores bióticos e abióticos. Visando a obtenção de altas produtividades, é essencial atentar para a definição dos componentes de produtividade da cultura, bem como, os fatores que podem influenciá-los e as possíveis intervenção visando o aumento da produtividade do milho (Santos, 2021).

O número de plantas por área, o diâmetro de espiga, o comprimento de espiga, o número de fileiras por espiga, o número de grãos por fileira, o número de grãos por espiga (Cassol et al., 2018), e a massa de grãos por espiga, são alguns dos principais componentes de produtividade do milho. Esses componentes são definidos em distintos períodos do desenvolvimento da cultura, exercendo forte influência sobre a produtividade do milho.

Com isso, práticas de manejo são definidas para cada período de formação desses componentes, a fim de potencializa-los para a obtenção de altas produtividades, suprindo as exigências da cultura, e/ou possibilitando a manutenção do potencial produtivo pela redução da interferência de fatores prejudiciais ao crescimento e desenvolvimento do milho, como a incidência de pragas, doenças e/ou plantas daninhas.

Conforme observado por Eicholz et al. (2020), alguns fatores podem exercer influência direta sobre os componentes de produtividade do milho, impactando a produtividade final da cultura. Sendo assim, deve-se atentar para práticas de manejo e estádios de desenvolvimento do milho, a fim de reduzir perdas produtivas em função da má formação de componentes de produtividade.

Tabela 1. Componentes do rendimento (produtividade) de grãos de milho e de sorgo, fatores que os influenciam e estádios de desenvolvimento em que são afetados.

Estádios de desenvolvimento: Emg – Emergência, DPF – Diferenciação dos primórdios florais, FL – Florescimento, PLZ – Polinização, MF – Maturação fisiológica; P= Pequeno, M= Médio, G= Grande

Fonte: Eicholz et al. (2020)

Logo, é possível afirmar que a produtividade do milho é uma complexa variável, que pode sofrer a influência de diversos fatores bióticos e abióticos, estando intimamente relacionada aos componentes de produtividade da cultura e suas definições. Sendo assim, com base nos aspectos observados, pode-se dizer que definir a produtividade do milho é um longo processo que começa ainda no estabelecimento da lavoura e se estendo até a maturidade fisiológica do milho, requerendo determinados cuidados e manejos em períodos específicos da cultura.

Referências:

BERNARDON, T. COMPONENTES DA PRODUTIVIDADE DE GRÃOS DE MILHO (Zea mays L.), VISANDO OBTER PARÂMETROS PARA A AGRICULTURA DE PRECISÃO. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Maria, 2005.

CASSOL, C. et al. COMPONENTES DE RENDIMENTO DE MILHO COM E SEM NITROGÊNIO SOBRE PLANTAS DE COBERTURA. XII Reunião Sul Brasileira de Ciência do Solo, 2018.

EICHOLZ, E. D. et al. INFORMAÇÕES TÉCNICAS PARA O CULTIVO DO MILHO E SORGO NA REGIÃO SUBTROPICAL DO BRASIL: SAFRAS 2019/20 E 2020/21. MISOSUL: REUNIÃO TÉCNICA SUL-BRASILEIRA DE PESQUISA DE MILHO E SORGO, 2020.

SANTOS, M. S. COMPONENTES DE RENDIMENTO DO MILHO COMO FERRAMENTA DE MANEJO. Mais Soja, 2021.


Últimos posts

Fertilizante Foliar: O que é e Como Aplicar

Fertilizante Foliar: O que é e Como Aplicar

Fertilizante Foliar: O que é e Como Aplicar   O fertilizante foliar é um aditivo agrícola que, na agricultura moderna, emerge como uma ferramenta essencial no arsenal de qualquer produção agrícola. Além de melhorar significativamente a saúde geral das...

Nutrição foliar: o que é e como fazer  

Nutrição foliar: o que é e como fazer  

A nutrição foliar é uma técnica na agricultura, que possibilita o fornecimento direto de nutrientes às plantas através das folhas. Esta prática é uma evolução de métodos aprimorada com a ciência agrícola atual. Representa uma abordagem complementar à nutrição...

Como facilitar a fixação do nitrogênio pelas plantas?

Como facilitar a fixação do nitrogênio pelas plantas?

Realizar a fixação biológica do nitrogênio (FBN) em seu cultivo é uma prática fundamental e que contribui diretamente para o crescimento e desenvolvimento saudável das plantas. Afinal, a presença do nitrogênio é fato vital para a síntese de proteínas e de outros...

Como a biorregulação otimiza o desempenho das plantas?

Como a biorregulação otimiza o desempenho das plantas?

Em um cenário agrícola cada vez mais desafiador, otimizar o desempenho das plantas é uma meta essencial para garantir produtividade, qualidade e sustentabilidade. Uma abordagem inovadora e eficiente que tem ganhado destaque entre os profissionais com conhecimentos...

Inoculação na agricultura: o que é e como fazer  

Inoculação na agricultura: o que é e como fazer  

A agricultura é um dos pilares fundamentais da economia global e demanda constantes inovações e práticas aprimoradas. Dentro deste contexto, a inoculação é uma estratégia de destaque na promoção do crescimento vegetal. Neste artigo, você entenderá: o que é a...

Compartilhar:

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recommended
Visando a obtenção de altas produtividades de soja, além do…
Cresta Posts Box by CP