Lavoura de milho: todas são destinadas a produção de grãos?

Não, existem três tipos de lavouras de milho, as lavouras destinadas a produção de grãos (independente da finalidade), lavoura destinadas a produção de sementes e lavouras destinadas a produção de silagem. O milho é uma das principais culturas agrícolas cultivadas no mundo. Com diferentes finalidades o milho desempenha importante papel da nutrição humana à animal, sendo considerado uma das principais matérias-primas para a composição de rações.

Lavoura de milho para a produção de grãos

Os grãos de milho podem desempenhar diferentes finalidades. A produção do grão para indústria é um dos principais destinos, que além do consumo interno também é destinado para a exportação (Conab, 2022). A produtividade das lavouras varia em função das condições ambientais e climáticas, mas segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento é de aproximadamente 5.665 kg ha-1 nas lavouras brasileiras.

A produção de milho grão como cultivo extensivo possui importante papel econômico, e o milho grão também está presente nas pequenas propriedades como cultura de subsistência. Embora com área cultivada significativamente menor em comparação a agricultura intensiva, as lavouras da agricultura familiar desempenham importante papel econômico e social em muitas propriedades agrícolas.

O milho também exerce função essencial na sustentabilidade das lavouras agrícolas, especialmente no sistema plantio direto onde seus resíduos (palhada) serve como cobertura para o solo. Nesse sistema o milho pode ser cultivado tanto na rotação de culturas com a soja e demais culturas de verão, como também em sucessão na modalidade segunda safra (safrinha), em locais onde as condições climáticas e ambientais possibilitam o cultivo da espécie nesses períodos.

Lavoura de milho para a produção de sementes

Para garantir a qualidade fisiológica, genética, física e sanitária das sementes produzidas, as lavouras de sementes se distinguem das lavouras de grãos de milho, principalmente pelo nível de cuidado necessário e práticas de manejo. Tanto o controle de pragas, quando de doenças e plantas daninhas devem ser superiores em lavouras de sementes, evitando a contaminação das sementes produzidas e/ou a redução da qualidade delas. Conforme Instrução Normativa MAPA 45/2013, para ser comercializada, entre outras características, as sementes de milho devem conter pelo menos 85% de germinação.

As sementes de milho ainda podem ser de variedades de polinização aberta (VPAs) ou híbridos de milho. Por apresentar maior estabilidade produtiva e menor custo de produção, o milho VPA é normalmente empregado em áreas destinadas a agricultura familiar e/ou subsistência. Já os híbridos por apresentarem maior potencial produtivo e maiores exigências ambientais são normalmente empregados em lavouras comerciais.

Basicamente existem três tipos de híbridos, o híbrido simples, o híbrido duplo e o híbrido triplo, ambos com suas características e metodologias para a produção de sementes, tornando a produção de híbridos mais onerosa em comparação a produção de sementes de VPA.

Figura 1. Tipos de híbridos de milho.

Tipos de híbridos de milho
Fonte: TecSeed BR

Lavoura de milho para silagem

Diferentemente das lavouras de milho destinadas a produção de grãos ou semente, as lavouras de milho silagem são destinadas especificamente para a nutrição animal, em especial de bovinos. Na época em que a oferta de pasto não é suficiente para alimentar o rebanho o uso de forragem conservada é uma solução para suprir a alimentação bovina, sendo a ensilagem uma das principais formas de conservar a forragem (Carvalho et al., 2015).

A silagem de milho fornece um grande volume de alimento palatável com alta digestibilidade e rico em energia, o que resulta em um excelente potencial para produzir leite e carne. Os grãos de milho na silagem correspondem a maior participação com 65% de energia; os conteúdos celulares da planta com 10%; e a digestibilidade da fibra (FDN) com 25%. Logo, quanto maior a proporção de grãos, maior será o conteúdo de amido e maior o valor nutricional da silagem (Pioneer, 2020).

Ao contrário da produção de grãos, na silagem tanto planta quanto grãos são utilizados para compor o produto final. Isso contribui para a abundante oferta de volume alimentar para a nutrição animal. O cultivo de milho para silagem é comum em propriedades cujo foco principal é a produção animal, seja para leite ou carne.

Embora o milho apresente outras aptidões (produção etanol, etc), essas três lavouras de milho (grão, semente e silagem), constituem o maior uso do milho de forma comercial, contribuindo de forma direta ou indireta para a rentabilidade de propriedades e empresas agrícolas. O posicionamento correto de cultivares pode contribuir de forma significativa para o aumento da produtividade das lavouras comerciais, seja na produção de grãos ou silagem.

Referências:

CARVALHO, D. O. et al. SETE PASSOS PARA UMA BOA ENSILAGEM DE MILHO: CARTILHAS ADAPTADAS AO LETRAMENTO DO PRODUTOR. Embrapa, 2015.

CONAB. ACOMPANHAMENTO DA SAFRA BRASILEIRA: GRÃOS: SAFRA 2022/23, 1° LEVANTAMENTO. Companhia Nacional de Abastecimento, outubro, 2022.

MAPA. Instrução Normativa MAPA 45/2013. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, 2013.

PIONEER. SILAGEM DE MILHO: FASE DA NUTRIÇÃO. PIONEER, 2020.

TECSSED BR. PRODUÇÃO DE SEMENTES DE MILHO HÍBRIDO – SPLIT.

Últimos posts

Fertilizante Foliar: O que é e Como Aplicar

Fertilizante Foliar: O que é e Como Aplicar

Fertilizante Foliar: O que é e Como Aplicar   O fertilizante foliar é um aditivo agrícola que, na agricultura moderna, emerge como uma ferramenta essencial no arsenal de qualquer produção agrícola. Além de melhorar significativamente a saúde geral das...

Nutrição foliar: o que é e como fazer  

Nutrição foliar: o que é e como fazer  

A nutrição foliar é uma técnica na agricultura, que possibilita o fornecimento direto de nutrientes às plantas através das folhas. Esta prática é uma evolução de métodos aprimorada com a ciência agrícola atual. Representa uma abordagem complementar à nutrição...

Como facilitar a fixação do nitrogênio pelas plantas?

Como facilitar a fixação do nitrogênio pelas plantas?

Realizar a fixação biológica do nitrogênio (FBN) em seu cultivo é uma prática fundamental e que contribui diretamente para o crescimento e desenvolvimento saudável das plantas. Afinal, a presença do nitrogênio é fato vital para a síntese de proteínas e de outros...

Como a biorregulação otimiza o desempenho das plantas?

Como a biorregulação otimiza o desempenho das plantas?

Em um cenário agrícola cada vez mais desafiador, otimizar o desempenho das plantas é uma meta essencial para garantir produtividade, qualidade e sustentabilidade. Uma abordagem inovadora e eficiente que tem ganhado destaque entre os profissionais com conhecimentos...

Inoculação na agricultura: o que é e como fazer  

Inoculação na agricultura: o que é e como fazer  

A agricultura é um dos pilares fundamentais da economia global e demanda constantes inovações e práticas aprimoradas. Dentro deste contexto, a inoculação é uma estratégia de destaque na promoção do crescimento vegetal. Neste artigo, você entenderá: o que é a...

Compartilhar:

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recommended
Para o crescimento e desenvolvimento da soja, é preciso respeitar…
Cresta Posts Box by CP