Adjuvantes agrícolas: entenda os benefícios para sua lavoura

Quando falamos de manejos fitossanitários para garantir boas produtividades em uma lavoura, sabemos que o mercado conta com diversas soluções e produtos que atendem essa demanda. Entre eles estão os adjuvantes agrícolas, compostos muito importantes na otimização da aplicação de defensivos agrícolas.

Não consegue ler agora? Aproveita então para ouvir a versão em áudio deste post no player abaixo.

E é sobre isso que vamos falar no artigo de hoje. Se você quiser saber um pouco mais sobre o que são os adjuvantes agrícolas, quais são os tipos disponíveis no mercado e os principais benefícios dessa ferramenta, continue acompanhando. Boa leitura!

Afinal, o que são os adjuvantes agrícolas?

Embora já tenham ouvido falar muitas vezes sobre os adjuvantes agrícolas, muitos produtores rurais ainda têm dúvida sobre o que eles são de fato. Se esse é o seu caso, fique tranquilo porque vamos te explicar tudo aqui neste texto.

Bom, um adjuvante agrícola nada mais é do que uma substância ou composto que não possui propriedades fitossanitárias e são adicionados durante a preparação de caldas com defensivos para aumentar a sua eficiência ou até mesmo modificar as suas propriedades, a fim de otimizar o seu funcionamento.

Antes de continuar, você sabe por que diferentes fertilizantes foliares não possuem a mesma performance nas plantas? Baixe este e-book grátis e descubra!

Por que usar adjuvantes agrícolas?

Como você já deve saber, os herbicidas, fungicidas e inseticidas, precisam entrar em contato com o seu alvo para que elas possam trazer os resultados esperados, certo? Isso quer dizer que uma aplicação de qualidade é essencial para que o defensivo faça efeito e atue de fato no controle de plantas daninhas, doenças e pragas.

No entanto, sabemos que o processo de aplicação de defensivos não é tão simples assim. Existem diversos fatores de perda que podem comprometer uma boa aplicação como condições ambientais inadequadas (temperatura, umidade relativa do ar, vento), qualidade da água e até mesmo a produção de espuma na mistura, por exemplo.

Quando esse tipo de situação ocorre, é comum que a pulverização não traga os resultados esperados pelo produtor, já que o defensivo pode não  ter atingido o alvo de forma adequada. Além de prejudicar a eficiência do produto, isso também faz com que o produtor precise aplicar novamente o defensivo, utilizando ainda mais recursos e mão de obra.

E é justamente por isso que os adjuvantes agrícolas são tão recomendados nos dias de hoje. Eles ajudam a facilitar e melhorar a qualidade da aplicação, aumentar a eficácia e diminuir os riscos de pulverizações ineficientes.

De acordo com dados da Embrapa, a adição de adjuvantes agrícolas em alguns casos permite reduzir a dose herbicida em mais de 50%. Interessante, não é? Então continue acompanhando a leitura e saiba quais são os tipos de adjuvantes que existem no mercado atualmente, bem como as vantagens de cada um deles.

Tipos de adjuvantes agrícolas

De um modo geral, os adjuvantes agrícolas podem ser divididos em dois grandes grupos: os surfactantes, que modificam as propriedades de superfície dos líquidos, e os aditivos, que agem diretamente sobre a cutícula para impactar a absorção.

Vamos entender mais sobre cada um deles?

Adjuvantes surfactantes

Os adjuvantes agrícolas do tipo surfactantes são substâncias que influenciam diretamente as propriedades de superfície dos líquidos, como comentamos anteriormente. Assim, eles proporcionam um ajuste mais fino entre duas substâncias diferentes.

Os surfactantes podem aumentar a eficiência dos herbicidas através de diversas formas distintas, como:

  • aumentam a retenção da aspersão onde as superfícies vegetais sejam de pronta molhabilidade;
  • facilitam a penetração já que aumentam a área de contato com a folha, através de maior espalhamento da gota;
  • aumentam a penetração através da cutícula, já que atuam como solubilizante;
  • aumentam a entrada direta através dos estômatos, pois diminuem a tensão superficial da solução de aspersão;
  • diminuem as tensões interfaciais e facilitam o movimento ao longo das paredes celulares da planta após a entrada para o interior da folhagem.

De acordo com as suas propriedades, os surfatantes podem ser divididos em:

Espalhantes

A principal função desse adjuvante é diminuir a tensão superficial das gotas. Com isso, o ângulo de contato entre a superfície das folhas e as gotas fica reduzido, o que faz com que as caldas de pulverização sejam mais bem espalhadas.

Molhantes

Os adjuvantes agrícolas do tipo molhantes (ou umectantes) retardam a evaporação da água. Ou seja, fazem com que as gotas permaneçam por mais tempo na superfície das plantas. Esse tipo de produto é de extrema importância em áreas de elevada temperatura e baixa umidade do ar.

Aderentes

Como o próprio nome já diz, aumentam a aderência de líquidos ou sólidos à superfície da planta e diminui o escorrimento das gotas. Em áreas de muita chuva os adjuvantes aderentes trabalham para que a água não leve a calda de pulverização com facilidade.

Dispersante

Reduzem as forças de coesão entre as partículas para evitar aglomerações e fazer com que as suspensões mantenham-se estáveis por um maior período de tempo.

Detergente

Como o próprio nome sugere, os adjuvantes agrícolas do tipo detergente atuam na remoção de sujeiras (como a poeira) da superfície da folha, aumentando o contato da gota com a superfície desejada. Assim, eles aumentam a eficiência da aplicação.

Adjuvantes aditivos

Os adjuvantes agrícolas aditivos, por sua vez, aumentam a absorção dos herbicidas devido à sua ação direta sobre as cutículas das plantas. Veja abaixo os três principais tipos de adjuvantes aditivos!

Óleos

Tanto os óleos vegetais como minerais agem diretamente na dissolução das gorduras componentes da cutícula e membranas celulares. Assim, eles eliminam as barreiras que dificultam a absorção dos herbicidas e provocam o extravasamento do conteúdo da célula.

Sulfato de amônio

Composto nitrogenado que, quando dissociado, forma íons de amônio e sulfato. Esses íons, por sua vez, diminuem a tensão superficial das gotas e aumenta a absorção da calda pelas folhas das plantas.

Ureia

A ureia é um dos adjuvantes agrícolas mais utilizados nos dias de hoje. Tem ação sobre a cutícula, rompendo suas ligações e facilitando a absorção da mistura.

Quando utilizar e como escolher adjuvantes agrícolas?

Agora você já sabe quais são os principais tipos de adjuvantes agrícolas e para que eles servem, certo? Mas quando e como utilizar cada um deles?

A primeira coisa indispensável é olhar a bula com atenção, pois é lá que vão estar as informações que você precisa saber sobre quando utilizar e como aplicar o adjuvante.

Além disso, na bula também estará as quantidades necessárias para cada aplicação. É essencial seguir a recomendação, já que o excesso pode causar um efeito negativo na sua cultura por conta da fitotoxicidade e também aumentar os seus custos de produção à toa.

É por isso que contar com um parceiro especialista do campo é tão importante nestes momentos. E, como sempre, a Stoller quer estar ao seu lado para te ajudar a alcançar os melhores resultados na sua lavoura.

Contamos com um time de especialistas prontos para tirar todas as suas dúvidas e te auxiliar no que for preciso. Clique aqui para encontrar o representante mais próximo da sua região.

Veja Agora O Teste do Adjust Herb 🌱 Veja na Prática o Redutor de Deriva Adjust Herb Funcionando 2021

Últimos posts

Fertilizante Foliar: O que é e Como Aplicar

Fertilizante Foliar: O que é e Como Aplicar

Fertilizante Foliar: O que é e Como Aplicar   O fertilizante foliar é um aditivo agrícola que, na agricultura moderna, emerge como uma ferramenta essencial no arsenal de qualquer produção agrícola. Além de melhorar significativamente a saúde geral das...

Nutrição foliar: o que é e como fazer  

Nutrição foliar: o que é e como fazer  

A nutrição foliar é uma técnica na agricultura, que possibilita o fornecimento direto de nutrientes às plantas através das folhas. Esta prática é uma evolução de métodos aprimorada com a ciência agrícola atual. Representa uma abordagem complementar à nutrição...

Como facilitar a fixação do nitrogênio pelas plantas?

Como facilitar a fixação do nitrogênio pelas plantas?

Realizar a fixação biológica do nitrogênio (FBN) em seu cultivo é uma prática fundamental e que contribui diretamente para o crescimento e desenvolvimento saudável das plantas. Afinal, a presença do nitrogênio é fato vital para a síntese de proteínas e de outros...

Como a biorregulação otimiza o desempenho das plantas?

Como a biorregulação otimiza o desempenho das plantas?

Em um cenário agrícola cada vez mais desafiador, otimizar o desempenho das plantas é uma meta essencial para garantir produtividade, qualidade e sustentabilidade. Uma abordagem inovadora e eficiente que tem ganhado destaque entre os profissionais com conhecimentos...

Inoculação na agricultura: o que é e como fazer  

Inoculação na agricultura: o que é e como fazer  

A agricultura é um dos pilares fundamentais da economia global e demanda constantes inovações e práticas aprimoradas. Dentro deste contexto, a inoculação é uma estratégia de destaque na promoção do crescimento vegetal. Neste artigo, você entenderá: o que é a...

Compartilhar:

0 comentários

Recommended
Existe uma máxima na cotonicultura, de que para ficarmos especialistas…
Cresta Posts Box by CP